Torne a sua empresa muito mais segura com essas dicas

Uma das preocupações que mais incomoda os donos de empresas é a segurança. Seja a dos funcionários, do local ou da rede de sistemas.

Mantê-la pode ser um trabalho complicado, mas existem meios de garantir um ambiente de trabalho seguro para todos os interessados.

Afinal, uma empresa segura promete um funcionamento e rendimento mais eficazes. Então, é preciso se adequar e obedecer às normas vigentes para todos os tipos de empresa.

Não se deve perder tempo para tornar uma empresa mais segura, não só para o bem do dono, mas dos funcionários.

A saúde e bem estar dos trabalhadores, precisam estar em primeiro plano, pois sem isso a empresa não anda para frente.

A importância de estrutura adequada

A acústica industrial tem alta relevância para as empresas de grande, médio ou pequeno porte. Muito se fala sobre diversos aspectos de segurança térmicos, de iluminação e ergométrico.

Enquanto o tratamento acústico, acaba sendo deixado de lado algumas vezes. Isso se dá porque nos atentamos mais nas questões de percepção visual e física do que na sonora.

E por vezes, ignoramos as interferências acústicas negativas. Por esse motivo, as avaliações sonoras do ambiente de trabalho são tão importantes.

Feitas por um profissional, podem impedir problemas auditivos e aumentar a segurança dos funcionários, principalmente nas áreas que operam maquinários mais pesados.

Dentre as soluções, estão os equipamentos de proteção individual, que possuem protetores auriculares, a medida mais conhecida para evitar os ruídos.

As fábricas conseguem aliviar esse problema com a instalação de espuma acustica, essa espuma irá proporcionar isolamento acústico, abafando grande parte dos ruídos.

Uma outra solução, é a instalação de atenuadores de ruídos em locais como torres de resfriamento, salas de máquinas, condensadoras, entre outros lugares.

Como proteger áreas externas?

Agora, quando o assunto é proteção, principalmente em áreas externas, a instalação de um toldo articulado é bastante recomendada.

Sua função consiste em proteger do sol, chuva e vento, geralmente é composto de lona de fibra acrílica, algodão ou poliéster, em diferentes modelos.

O toldo articulado manual, como o nome indica, tem seu acionamento feito de forma manual através de uma manivela.

Existe também o motorizado, em que seu acionamento é automático, por um braço articulado, através de controle remoto. Uma opção similar ao toldo, é a cobertura de policarbonato.

Estrutura fabricada para cobrir áreas, internas ou externas, ela garante a transmissão de iluminação natural para o ambiente coberto.

Trata-se de um plástico, criado a partir da reação entre derivados do ácido carbônico e o bisfenol. É muito resistente e suporta diversos impactos e ainda é mais leve que o vidro.

A transparência do policarbonato pode chegar a 89%. Sua duração também é uma vantagem, já que é muito superior a outros materiais.

Os toldos e coberturas oferecem segurança e proteção aos ambientes em que são instalados, se tiverem sua manutenção feita corretamente têm sua vida-útil prolongada.

E ainda podem ser unidos, já que existem toldos de policarbonato, que dão uma aparência mais sofisticada e resistente ao toldo.

A instalação de sistemas para segurança

A escolha para o equipamento certo, vai depender da sua necessidade. Em relação à segurança da parte elétrica, o mais recomendado é que se faça um aterramento.

Ele é um dos sistemas do SPDA (Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas), popularmente conhecida como: para raio. O sistema de SPDA aterramento, tem como função canalizar as cargas elétricas, recebidas na edificação e dissipá-las no solo.

As cargas elétricas podem causar danos graves, quando não são canalizadas para o solo. São muito usadas em subestações, linhas de transmissão, drenagem estática, segurança pessoal e muitos outros.

O aterramento precisa ser bem instalado e direcionado para que atinja ao máximo sua função, evitando assim, acidentes provocados – que podem ser irreversíveis – pelas descargas elétricas diretas e indiretas. Existem ainda dois tipos de aterramento:

  • Estrutural: formado por sapatas, colunas, baldrames, estruturas de aço contidas nas fundações;
  • Externo: estrutura protegida em contato com o solo por, pelo menos, 80% do seu comprimento total ou com o elemento condutor interligando as armaduras descontínuas das sapatas.

Essas dicas são muito importantes, não só para quem já tem uma empresa, mas para quem está iniciando uma.

O conhecimento de maneiras que evitam acidentes e transtornos para o proprietário, colabora com a instituição de um modo geral.

Preservar pela segurança dos trabalhadores, é um grande passo para tornar sua empresa uma referência em segurança e qualidade no mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *