Tudo o que você precisa saber sobre furos não destrutivos

As cidades contam com diversas redes subterrâneas como esgoto, água, luz e telefonia. Para que sejam feitas manutenções e novas instalações, são necessárias tecnologias não destrutivas como furos.

Ou seja, que são capazes de perfurar o solo em um local exato, evitando abertura de valas a céu aberto e os transtornos que o método gera.

Dessa forma, a tecnologia de Perfuração não destrutiva é muito usada em centros urbanos, travessias abaixo de rodovias, dentre outros.

Como é feito o furo direcional não destrutivo?

O Furo direcional não destrutivo é feito de modo que após a perfuração, a cabeça do perfurador é trocada por um alargador.

Deixando o furo no tamanho necessário para a passagem da devida tubulação, também sendo adicionada resina nas paredes, a fim de que fiquem mais resistentes.

Com esse procedimento, o terreno está pronto para receber a manutenção ou instalação das tubulações, de forma mais rápida e segura.

As principais vantagens do uso dessa tecnologia são o baixo custo, adaptabilidade a vários tipos de solo, a diminuição dos transtornos causados à população.

Além da implementação segura e rápida, o controle da distância das perfurações e suas profundidades e por fim, a redução na interrupção do tráfego de pessoas e veículos.

A realização do furo direcional não destrutivo se dá, através de empresas que prestam esse serviço. É importante que tal empresa possua especialização e tecnologias suficientes, para que seja feito um bom trabalho.

Conheça o furo direcional gasoduto

Outra especificação para que este método não seja destrutivo, é o Furo direcional gasoduto, em que o objetivo é a perfuração do solo de forma horizontal, ocorrendo entre dois poços.

De modo a evitar que a malha viária, por onde passa a tubulação do gás natural não seja exposta.

O material de que é feita a obra da empresa responsável pelo serviço, é de aço inoxidável ou PEAD, um polímero impermeável, não tóxico e resistente a altas temperaturas.

As tecnologias empregadas para a realização da obra são de última geração e dependem do material a ser usado, o PEAD ou o aço inox.

Apesar de as obras seguirem os métodos não destrutivos (MND), é importante que a empresa possua os equipamentos necessários e condizentes com o proposto.

Os furos em concreto

O material em que será feita a perfuração também é importante como, por exemplo, o Concreto usinado, onde são acrescidos insumos dosados cuidadosamente.

Fazendo com que o comportamento do material na estrutura tenha melhor desempenho, bem como, durabilidade e segurança.

A única restrição ao uso deste método, é em algum local em que não haja acesso ao caminhão betoneira, além de uma central dosadora para misturar os componentes do material e as bombas de concreto.

Apesar dessa restrição espacial, o material em questão é o mais indicado para qualquer tipo de obra, especialmente as estruturais.

O Furo em concreto, por sua vez, é feito quando há necessidade de preservar a estrutura já existente, evitando vibrações e ruídos, em obras que visam a ampliação ou ao reparo na obra.

O furo é feito quando é necessário abrir passagem para tubulações através de lajes, vigas e pilares, sendo uma boa alternativa quando as instalações elétricas e hidráulicas ainda não estão concluídas.

Fazendo com que não seja necessário deixar nichos, para as tubulações antes de iniciar a concretagem. A resistência do concreto usado, também é importante na hora de planejar o Furo em concreto.

Quanto mais resistente o concreto, mas difícil será perfurá-lo e isso deve ser avisado à empresa que prestará o serviço. A contratante é responsável por fornecer energia elétrica, água e um local livre para o trabalho.

A contratada, por sua vez, é responsável pelos equipamentos a serem usados na obra, como mangueira de água, detector de metais, cálice, coroa e máquina rotativa.

É de extrema importância que o local da perfuração seja demarcado corretamente, uma vez que um erro pode ocasionar destruições desnecessárias e até danosas à estrutura.

O orçamento varia de acordo com cada serviço, sendo cobrado por metro linear dos furos e isso também deve ser esclarecido no contrato.

Outro tipo de serviço existente no ramo, são os furos em laje. Uma Empresa que faz furos em laje, é capaz de reparar a construção fazendo perfurações especializadas.

Usando o maquinário necessário, em casos em que a profundidade da laje possui erros, por exemplo.

A contratação de uma empresa com funcionários capacitados, atuando dentro das normas de segurança nacionais, é fundamental para que o resultado seja o melhor possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *