A utilização do ferro em variados produtos

Metais, de modo geral, assim como o ferro são considerados os materiais industriais por excelência. Os motivos por trás disso incluem sua resistência, durabilidade e bom desempenho até mesmo quando expostos a situações mais intensas, seja em termos de temperatura, pressão ou outros indicadores.

Apesar disso, é preciso ter em mente que nem todos os metais são iguais: devido às características de suas partículas, cada qual tem traços distintos, e se comporta de maneira diferente no mesmo cenário.

Isso, entretanto, não significa que um seja melhor ou pior que o outro: eles simplesmente têm destinações diferentes. Entre todos, o ferro é um dos mais versáteis.

Quer saber mais sobre esse elemento e o seu uso no mercado da construção civil? Então continue lendo e confira algumas de suas aplicações mais comuns nesse segmento:

Tubo de ferro

Tubos são itens de primeira necessidade na construção civil.

Contudo, ao contrário do que acontece em linhas de produção, eles não são usados apenas no transporte de fluidos:

ferro quadrado, por exemplo, é muito usado na fase de acabamento de obras, servindo de matéria-prima para a montagem de itens como grades e portões de proteção.

Além disso, nem todos consideram que esse metal é o principal componente de uma das ligas metálicas mais usadas na construção civil: o aço.

Muito resistente – especialmente no caso das variedades inoxidável e aço carbono -, ele é usado com frequência para reforçar a estrutura das edificações, fazendo com que elas sejam mais estáveis e seguras.

Vale ressaltar que o material não é o único aspecto que diferencia os tubos usados na construção civil: eles também se distinguem pelo formato (um tubo, por exemplo, pode ser quadrado ou redondo) e pela espessura.

Por conta disso, é fundamental analisar todos os modelos para definir qual é o melhor para cada projeto.

Chapa de ferro

Assim como os tubos, as chapas também têm diversas aplicações na construção civil. Elas podem ser empregadas em finalidades tais como:

  • Revestimento de paredes;

  • Cobertura de degraus;

  • Confecção de tubos;

  • Confecção de perfis.

Nesses dois últimos casos, é usada uma chapa dobrada com a ajuda de um equipamento adequado para manuseá-la, permitindo que ela dê origem a outros objetos.

Vale ressaltar que, da mesma forma que os tubos, uma chapa pode ser tanto do metal puro quanto conter o elemento presente em uma liga, como o aço.

Novamente, para decidir qual é a melhor, deve-se analisar as características de cada uma das matérias-primas e averiguar quais são as melhores.

chapa de ferro, por exemplo, tende a deixar um pouco a desejar quando o assunto é resistência mecânica, tornando a versão em aço, principalmente o carbono, mais indicada quando ela for imprescindível.

Da mesma maneira, também é possível optar por uma chapa perfurada, que, como o próprio nome diz, tem orifícios em sua superfície.

Por conta disso, ela costuma ter usos com finalidade mais estética: a chapa de aço perfurada, por exemplo, é muito usada por arquitetos para embelezar tanto a fachada de edifícios quanto ambientes fechados.

No caso do aço inoxidável, com sua inconfundível superfície brilhante e prateada, o apelo estético oferecido é moderno e valoriza qualquer local.

Coluna de ferro

Durante a construção de um edifício, a segurança e a estabilidade costumam estar entre as principais preocupações dos profissionais envolvidos no projeto.

Afinal de contas, caso a edificação não cumpra tais requisitos básicos, as vidas de todos que passam por elas ficam em risco.

Por conta disso, há diversas soluções presentes no mercado que são usadas para reforçar a estrutura e evitar que isso aconteça.

Uma das mais populares é a coluna de ferro: trata-se de uma espécie de esqueleto que é instalado nas primeiras fases da obra, quando a argamassa ainda está fresca e mole.

Muito usado em edifícios altos, ele complementa a estrutura de argamassa, tornando-a mais robusta e resistente a fatores que tendem a degradá-la.

Porém, para que os seus benefícios sejam devidamente aproveitados, é fundamental que a coluna seja de qualidade, produzida a partir de metais que sejam de origem confiável.

Da mesma maneira, ela deve ser instalada da maneira correta, com atenção ao volume dos pilares, ao traço do concreto e sempre respeitando o seu tempo de secagem.

Do contrário, as chances de que seja necessário repetir o procedimento são grandes.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *