Conheça o estilo urban jungle

Plantas estão entre os recursos decorativos mais clássicos que existem. Versáteis, atemporais e existentes em várias cores e tamanhos, é sempre possível encontrar uma espécie adequada a cada tipo de ambiente.

Contudo, elas normalmente se limitam a ser meros detalhes dentro de um projeto decorativo que tem outros itens como protagonistas, normalmente os móveis.

A boa notícia para os entusiastas dos espaços verdes dentro de casa é que, as vantagens de se contar com essa decoração fizeram com que surgisse uma inspiração decorativa na qual eles são os protagonistas: a urban jungle.

Aprenda mais a respeito desse estilo e de suas vantagens a seguir.

O que é uma urban jungle?

A tradução desse termo para o português significa, literalmente, selva urbana. Assim, não é de se espantar que ele se refira à criação de ambientes com uma altíssima quantidade de vegetação, que toma conta do local por completo, tornando-se, assim, a grande protagonista do projeto.

Quais são as vantagens do estilo urban jungle?

Por mais que o apelo estético dos espaços verdes domésticos seja grande, eles ainda não são tão disseminados quanto outros recursos decorativos.

Isso faz com que os ambientes que recebem plantas de interior em grande quantidade tenham muita personalidade e potencial para impressionar seus visitantes.

Além disso, quem investe nesse estilo decorativo colhe todos os benefícios de contar com vegetação em casa, tais como:

  • Ambientes mais frescos;

  • Ar mais puro;

  • Incentivo à criatividade;

  • Melhora na saúde mental;

  • Queda da pressão arterial.

Vale ressaltar que todos esses benefícios de se contar com um ambiente verde são cientificamente comprovados, sendo constatados após rigorosas pesquisas.

Assim, não se trata de fazer uma aposta, mas um investimento de retorno seguro em seu bem-estar e no de sua família.

Como montar uma urban jungle?

Assim como qualquer outra intervenção em um espaço, a montagem de uma jungle exige planejamento, pois é preciso escolher quais serão os locais que a abrigarão, para, depois, escolher as espécies vegetais mais adequadas para eles.

Nesse momento, é preciso tomar cuidado: a estética não é o único fator que deve ser observado. Confira, a seguir, algumas dicas para investir nessa inspiração sem errar:

1. Valorize a luz natural

O fato de que vegetais não se alimentam não é novidade para ninguém. Em compensação, elas precisam dispor dos recursos para realizar um processo essencial à sua sobrevivência: a fotossíntese.

Nesse processo, ela transforma o oxigênio do ar em glicose, substância essencial ao funcionamento das suas células. Além do ar, a luz do sol é outro elemento fundamental nesse processo. Isso porque, sem ela, ele simplesmente não é possível.

Deste modo, ao investir em plantas decorativas para a sua casa, é preciso colocá-las em um local onde haja incidência da radiação solar ao menos algumas horas ao dia. Do contrário, a vegetação morrerá rapidamente.

2. Escolha plantas compatíveis com seu cotidiano

Existem espécies vegetais que precisam de cuidados minuciosos e constantes. Outras, em comparação, são mais independentes, e precisam apenas ser regadas de tempos em tempos.

Deste modo, é essencial que o dono da casa escolha um tipo que seja compatível ao seu estilo de vida.

Afinal, não adianta escolher uma flor delicada, que tem que ser aparada e regada constantemente, se ele não dispõe de tempo para tal. Nesse caso, é melhor se contentar com uma espécie que não precisa de tantos cuidados.

3. Escolha espécies adequadas a locais fechados

A necessidade de manutenção, contudo, não é o único aspecto a ser levado em conta na escolha de uma espécie: é preciso pesquisar sobre a sua adaptação a locais fechados.

Afinal, por mais ensolarado e ventilado que o local seja, certas plantas não conseguem sobreviver em espaços que não sejam ao ar livre.

Novamente, o risco de que elas morram em pouco tempo é alto

4. Não se esqueça das paredes

Normalmente, quem quer deixar a casa mais verde investe em espécies vegetais que fiquem acomodadas em vasos. Na melhor das hipóteses, investe-se em uma espécie de horta doméstica, que ocupa uma área um pouco maior.

No entanto, é preciso levar em consideração que existem outras opções para quem deseja criar sua própria urban jungle. Uma delas é contar com trepadeiras e espécies que fiquem pendentes.

Assim, paredes, estantes e prateleiras também podem abrigá-las, o que dá muito mais personalidade ao ambiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *