Tipos de cuidados com os prédios empresariais e residenciais

Elevador para maca leito são idealizados com medidas especiais na sua própria cabine, adequando ao transporte de macas, funções e estratégia de atendimento, são produzidas, principalmente, para atender às necessidades hospitalares, tudo com segurança.

Ele pode ser produzido com acionamento hidráulico, eletromecânico sem casa de máquina, isto é, uma máquina conjugada dentro da caixa de corrida, conforme as Normas Técnicas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), no que diz respeito aos elevadores de maca-leito.

As empresas contam com técnicos e engenheiros especializados para auxiliar na montagem do seu projeto no que oferece as seguintes vantagens:

  • Medidas especiais;
  • Proporcionam conforto nas viagens;
  • Maior vida útil dos componentes mecânicos;
  • Rápida instalação e fácil execução de manutenção.

Assim dando muita mais acessibilidade, pois a diferença entre o elevador de passageiros é o tamanho da cabine, porque a cabine dos elevadores de maca precisa possuir dimensões suficientes para comportar uma maca ou leito.

O aparelho permite tanto o transporte de pacientes e de passageiros normalmente. O cálculo de tráfego do edifício é que define a velocidade do elevador e o número de passageiros. A partir dele, a máquina ou a unidade hidráulica será dimensionada, assim, como o sistema de segurança, freio e limitador de velocidade.

As empresas disponibilizam vários modelos de cabine de elevadores de maca-leito, permitindo maior conforto. As portas dos pavimentos são automáticas e têm duas ou mais folhas, dependendo da necessidade do projeto.

Funciona por meio de um sistema moderno para ligação do motor de tração, assim, o sistema possibilita a cabine consiga parar nivelada com os pisos dos andares, dando conforto nas viagens e dando uma maior vida útil aos componentes mecânicos, como polias, cabos, engrenagens de coroa e eixo sem fim e rolamentos.

As botoeiras da cabine do elevador e dos pavimentos são compostas por aço inox com botões modernos e sinalização de indicador de posição digital com marcação numérica, ou com setas luminosas indicativas de direção. Sua principal vantagem é a interligação elétrica que concede uma rápida instalação e grande facilidade na manutenção.

Conheça os aspectos do cinto paraquedista

Qualquer tipo de trabalho nas alturas ou trabalho que ofereça algum risco é preciso usar adequadamente os equipamentos de proteção individual (EPI) como, por exemplo, as luvas. Eles são obrigatórios e o cinto de segurança, ou cinto de segurança tipo paraquedista, está incluso neste equipamento.

Ele deve respeitar e ser produzido de acordo as normas regulamentadoras de segurança e conter o selo do INMETRO NR35, porque é um dispositivo idealizado dentro das normas de segurança solicitadas pelos órgãos responsáveis, sendo um item eficiente na prevenção de acidentes em trabalho em altura.

É preciso ajustar o Cinto paraquedista o melhor possível ao corpo, os funcionários efetuam treinamentos onde é passado sobre como se deve vestir o cinto de forma segura e aproveitar 100% da proteção e desempenho do cinto.

Há cintos de segurança com vários pontos de conexão para outros aparelhos, entretanto, estes pontos possuem tarefas diferentes como, por exemplo, pontos de ancoragem único e duplo representados pela etiqueta com a letra A.

Tem pontos com a etiqueta com a letra S que realizam a suspensão em espaço confinado; pontos com a etiqueta com o P são voltados para posicionamento e restrição.

É importante guardar o cinto em um ambiente seco, limpo e longe da luz solar, caso contrário, ele será danificado e colocará a vida do operário em risco.

Também evite fontes de calor e não expô-lo aos materiais corrosivos, proteja de objetos pontiagudos ou cortantes. O cinto paraquedista pode ser higienizado com água morna e sabão neutro, e a secagem deve ser feita naturalmente e longe do sol.

Saiba mais sobre os óculos de proteção

epi é todo equipamento usado para prevenir doenças ou acidentes e sempre é obrigatório o seu uso em trabalhos que envolvem riscos à saúde como, por exemplo, lesões, a segurança é fundamental.

Assim, algumas atividades precisam se adequar às normas e leis que defendem a proteção da saúde do trabalhador e da empresa por meio dos equipamentos de proteção individual (EPI), assim, protegendo o colaborador de ações e reações dos produtos no qual manuseiam durante o seu trabalho.

De acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), no Brasil são constatados, todos os anos, mais de 150 mil casos de acidentes oculares por causa do trabalho.

Os óculos epi são diferentes dos comuns, pois são produzidos com materiais mais resistentes aos impactos e protegem os olhos de acidentes e lesões.

Eles são distintos para cada operário e determinados de acordo com a proteção que o ambiente ofereça como: poeira; radiação; solda; vidro; aço; vapores; materiais sólidos perfurantes; materiais químicos; traumas; queimaduras.

Utilizar os óculos de proteção é essencial à saúde, porque a exposição e o contato dos olhos a estes agentes mencionados, provocam feridas, lesões, perda parcial da visão e doenças oculares a longo prazo. Para quem usa óculos de grau, o mercado de óculos de segurança aceitam lentes graduadas.

O funcionário também deve usar o óculos de maneira correta, devendo ser adaptado perfeitamente no rosto, a empresa deve fornecer o modelo para efetuar a função correta. Sempre prefira uma empresa com boas referências no mercado de EPIs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *