Energia solar: o que levar em conta

O Brasil é um dos países que mais consome energia no mundo. E esse número só cresce, graças a uma série de campanhas e projetos de governo que realizam nada menos que a inserção de várias regiões do país e de várias classes sociais no grupo que tem acesso à distribuição de energia realizada pelas concessionárias federais ou estaduais.

Além disso, há vários setores de consumo. As edificações e residências estão entre as que mais aumentam consumo segundo o fator supracitado.

Contudo, também há projetos e avanços no que concerne à distribuição de energia industrial, uma vez que o progresso nessa área traz avanços que vão muito além do econômico, chegando a tanger questões sociais e até culturais. Outro grande consumidor de energia é o setor de transportes.

Seja como for, há vários tipos de energia. Quais sejam os principais:

  • Energia de tipo mecânica: gerada por movimento;
  • Energia de tipo térmica: gerada pelo calor;
  • Energia de tipo elétrica: gerada por potencial elétrico;
  • Energia de tipo química: gerada por reações químicas;
  • Energia de tipo nuclear: gerada por explosão de núcleos, etc.

A diferença entre fontes de energia e geradores de energia

Em termos técnicos de geração de energia, há duas formas básicas de obtê-las. Esse assunto trata das fontes de energia: há as de tipo não renovável, que são consideradas “sujas”, e as de tipo renovável, que são consideradas “limpas”.

Estas últimas são aquelas que não param de ser produzidas pela própria natureza; as outras são as que desestabilizam o meio ambiente.

Essas formas são as que se chamam de fonte primária de energia. Há outros tipos. Para algumas finalidades industriais ou mesmo residenciais o mais indicado é o uso de gerador de energia.

Nesse caso, trata-se de um equipamento que pode funcionar por motor de explosão ou por vias elétricas. Naturalmente, ele não gera a energia de modo primário, mas é capaz de acumular uma quantidade considerável de eletricidade.

Assim, uma vez que haja qualquer tipo de “apagão” ou déficit de abastecimento, o gerador entra em jogo e supre a demanda de energia elétrica do local.

Em função disso, há uma série de tipos diferentes de geradores, segundo a potência que o dispositivo terá de atender. Todos eles partem do princípio de transformar a energia mecânica em elétrica, e de armazená-la.

Além de residências, os estabelecimentos que mais necessitam desse tipo de dispositivo ou recurso são os seguintes:

  • Os hospitais e enfermarias;
  • Os hotéis e pensões;
  • As grandes indústrias;
  • Os supermercados;
  • A logística alimentícia, etc.

Como funciona a energia solar?

Conforme sobredito, outro tópico bastante importante quando o assunto é a energia, e as alternativas renováveis. De fato, atualmente um dos serviços mais requisitados é o da instalação de energia solar residencial.

Muitas pessoas têm buscado essa alternativa, às vezes para simplesmente diminuir um pouco a conta de luz, em outros casos para substituir todo o sistema de energia da casa, trocando a antiga alternativa da eletricidade pela solar.

Além do fator econômico, há outras vantagens: por exemplo, trata-se de um mecanismo que não faz barulho e não polui o meio ambiente.

Uma vez implantada a solução, ela dura cerca de 30 anos, desde que feitas as devidas manutenções preventivas; e depois basta trocar as peças principais.

Estas, por sua vez, remetem a placas fotovoltaicas, que são justamente os terminais que devem ser instalados em pontos altos da edificação, que tenham contato com a luz solar (geralmente, o próprio telhado da residência), e que serão os principais responsáveis pela geração de energia.

Embora não seja uma solução cara, há soluções mistas, voltadas para os aparelhos domésticos que geram mais gasto. Por isso se ouve tanto falar em energia solar para chuveiro; o que costuma incluir o ferro de passar roupa.

Neste caso o sistema não suprirá a casa inteira, e no entanto já será responsável por uma redução de quase 50% dos gastos totais do mês.

A energia solar é gerada em paralelo com a energia fornecida pela concessionária da rede distribuidora, e uma não influenciará na outra negativamente.

Também há pessoas que instalam o sistema e, o que economizam de um lado, investem em outro, recorrendo a confortos como o do aquecedor eletrico.

Daí terem aumentado as pesquisas recentes sobre aquecedor Rinnai preço e demais especificações. Como esse tipo de dispositivo consome bastante energia, a economia feita com a energia solar compensa o investimento. Todos esses são exemplos de como a energia solar pode trazer benefícios para uma residência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *